Contemplando a cena de Jesus em Mt 9:36, a dois mil anos atrás, e comparando com as que vivemos nos dias atuais, onde a grande maioria dos brasileiros não faz do seu coração morada do Senhor e dizendo-se sábios trocaram a glória de Deus imortal por imagens de homens (mulheres) feita a semelhança do homem (mulher) mortal. É impossível não termos compaixão daqueles que como cegos, caminham para um abismo sem fim de sofrimento eterno, sem gozar da presença do Pai, como ovelhas sem pastor. Quantos de nossos familiares, amigos e vizinhos não engrossam esse caldo, é impossível não termos compaixão dessas almas.

Quando me lembro que outrora andei errante, crendo que a solução de meus problemas estava num pedaço de madeira ou de barro, moldado por um oleiro que era tão mortal e insuficiente para resolver seus próprios problemas, como eu os meus. Porém, Jesus teve compaixão de mim e na minha formatura de grau, enviou ceifeiros, ou melhor dizendo, coristas, que louvaram ao Senhor com um canto mavioso e ungido que tocou-me, fazendo com que procurasse a casa de Deus e aceitasse a Jesus como meu único e suficiente salvador.

A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos, por isso, minha oração ao Senhor da colheita tem sido: Senhor, envia semeadores (ceifeiros) para as Boas Novas, para que possamos realizar a ceifa.

Seja um Semeador das Boas Novas! Se não há frutos bons e que permaneçam na vida, não há fé salvadora no coração.

Com Amor e na Paz de Cristo,

Pr. Honório Pinto


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *